Pastores bem intencionados têm se tornado o maior perigo para as igrejas